Páginas

sábado, 15 de maio de 2010

Lazarus - Criando componentes em run-time

A primeira pergunta que alguém pode fazer é "Por que eu preciso criar componentes em tempo de execução?" Posso dar vários motivos e vou citar apenas dois. Primeiro: suponhamos que você permita que o usuário do seu sistema crie novos campos em um tabela. Para que ele possa usar esses novos campos são necessários novos componentes no form, correto? Segundo: eu quero criar um relatório genérico que possa imprimir dados de qualquer tabela. Apenas em tempo de execução eu irei saber quais e quantos componentes eu irei usar nesses casos. Então vamos à prática. Para nosso exemplo irei criar um botão da classe TButton. Mas poderia ser qualquer componente que você precise criar.

Criando um TButton em tempo de execução

A primeira coisa a fazer é declarar uma variável para o botão, por exemplo:

Botao: TButton;

Pode ser necessário incluir a unit StdCtrls. Em seguida escrevemos o código que cria o componente:

Botao := TButton.Create(nil);

O construtor Create espera receber o dono do componente (Owner) como parâmetro. Nesse caso informamos que o Botão não tem dono. Você pode ainda informar Self ou Application. Se for informado um desses dois últimos, o objeto criado será destruído juntamente com o seu dono. No nosso exemplo o objeto deve ser destruído explicitamente usando o método Free.

Quando um objeto é criado, muitas propriedades recebem valores padrão. Dessa forma precisamos definir pouca coisa mais.

Botao.Parent := Form1;
Botao.Name := 'Botao';
Botao.Caption :='Ok';

A propriedade Parent informa onde o componente será colocado. Ou seja Parent indica o componente que contém o botão. Se tivermos um TPanel chamado Panel1 dentro do Form1 e desejarmos inserir o botão nesse painel, só precisamos informar Botao.Parent := Panel1. Podemos definir valores para as propriedades Left e Top do botão. Esses valores são sempre relativos ao Parent. Ambas serão inicializadas com 0, caso não atribuirmos valores para elas.
Se desejarmos definir um método para um evento do componente, é necessário criar o método primeiro. Por exemplo, supondo que queremos programar o evento OnClick do botão:

procedure TForm1.Clica(Sender: TObject);
begin
   ShowMessage('Componente dinâmico');
end;

Assim, podemos referenciar o método durante a criação do componente com o comando:

Botao.OnClick := @Clica;

Para liberar a memória quando não precisarmos mais do componente usamos o seguinte comando, que pode ser colocado no evento OnClose do form.

Botao.Free;

Um novo item de menu

Para incluir um novo item de menu, vamos supor que já exista um TPopupMenu chamado PopupMenu1. Declaramos um novo TMenuItem:

ItemNovo: TMenuItem;

E o código para cirar o novo item:

ItemNovo := TMenuItem.Create(nil);
ItemNovo.Caption := 'Nova opção';
ItemNovo.Name := 'ItemNovo';
ItemNovo.OnClick := @Clica;
PopupMenu1.Items.Add(ItemNovo);

Agora, resta exceutar o programa e experimentar nossos componentes dinâmicos.

Atualizado em 16/05/2010.

4 comentários:

Silvio Clécio • Blog disse...

Puts, eu uso muito essa técnica. Com mais frequencia em componentes não visuais, mas uso nos visuais também.

Quem bem souber usar técnicas assim já iniciará usando boas práticas de OO, pois com esta aí podemos desacoplar interfaces.

Valeu prof. Carlos :)

Professor Carlos disse...

Pois é Sílvio

Ficamos viciados na facilidade da programação visual e acabamos por engessar nossas aplicações e nossos usuários. Esquecemos que o poder que a OO nos dá de dinamizar os sistemas, facilitando em muito a vida dos usuários.

Valeu

chacunvele13 disse...

professor tengo un problema con SQL base de datos usted me podria ayudar????

Professor Carlos disse...

chacunvele13

Mande-me um e-mail.

 
Creative Commons License
This work by Carlos Alberto P. Araújo is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Brasil License.